Reforma da Previdência vai garantir mais 50 anos de corrupção e salários acima do teto

A Reforma da Previdência é importantíssima.

Ela vai garantir mais 50 anos de corrupção no sistema político, salários de juízes e promotores acima do teto constitucional e anulações de multas bilionárias para grandes empresas.

Como diz o ministro Henrique Meirelles, sem a Reforma da Previdência, o Brasil quebra. O Brasil precisa continuar funcionando do jeito que sempre funcionou. A Lava Jato que o diga.

Enquanto o pequeno empresário e o trabalhador se matam, grandes empresas têm multas bilionárias anuladas pela Receita Federal. Isso precisa continuar. Que o diga o Carf.

Enquanto a população e pequenos empresários pagam a conta trabalhando 49 anos ou comprando uma previdência privada, os juízes e procuradores podem ganhar entre R$ 80 mil e R$ 300 mil. Isso não pode mudar.

Com a Reforma da Previdência, em vez do dinheiro ir para os aposentados, que dinamizariam a economia das pequenas e médias cidades, ele pode manter o sistema de corrupção brasileiro sem nenhuma mudança, funcionando como sempre funcionou.

A democracia pode continuar do mesmo jeito, com um voto a cada 4 anos, e só. Mais nada.

Se não reformar a Previdência, como manter os privilégios e o excesso de funcionários no Supremo, no Congresso Nacional e outros poderes? Não tem como. A Reforma é imprescindível.

Se não reformar a Previdência, como pegar cerca de 50% de toda a riqueza do país e transferir para pagamentos de dívidas (sem auditoria)? Não tem como.

Se não reformar a Previdência, teríamos de exigir obrigatoriamente um seguro (performance bond) nas licitações de obras públicas para que fossem concluídas e isso acabaria com as obras inacabadas. Não dá. Isso não pode mudar. Não se pode exigir um seguro de obras como se tem um seguro de automóvel. É muito complicado. Imagina a dificuldade!

A Reforma da Previdência é necessária, super necessária. Ela vai garantir mais 50 anos de injustiça e corrupção. (Por Susiana Drapeau)

Leia Mais

Folha: Por reforma da Previdência, Temer quer dar cargos a deputados

O presidente Michel Temer determinou a auxiliares que destravem nomeações de cargos no governo para cerca de 40 deputados da base aliada em troca de votos favoráveis à reforma da Previdência. Líderes e articuladores políticos do Planalto identificaram que esses parlamentares, contrários ao projeto, fizeram indicações para órgãos do governo e ainda não foram atendidos. […]

Saiba Mais

Fonacate e movimento A Previdência é Nossa convocam para greve geral: 28 de abril

CARTA ABERTA À SOCIEDADE BRASILEIRA EM APOIO À GREVE GERAL NO DIA 28 DE ABRIL DE 2017 O Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado – FONACATE, que representa mais de 180 mil servidores públicos que desempenham atribuições imprescindíveis ao Estado brasileiro, ligadas às áreas de segurança pública, fiscalização e regulação do mercado, ministério público, […]

Saiba Mais